Arquivo da categoria: Aborto (assassinato de bebês)

Por que não usamos contraceptivos no nosso matrimônio?

Jackie e Bobby dão suas razões para não usarem contraceptivos em seu casamento. Ao compartilhar o belo ensinamento da Igreja sobre sexo e casamento, eles explicam por que o sexo é mais do que uma simples diversão. O propósito biológico e teológico do sexo é ter filhos, e sempre que um marido e uma esposa se entregam um ao outro de forma livre, total, fiel e frutífera, eles dizem “eu aceito” exatamente como disseram no dia do casamento.

Anúncios

Bispo CORAJOSO cumpre o dever e proíbe políticos pró aborto de comungarem

“Devido à sua ação gravemente imoral de privar os nascituros da proteção legal contra o aborto, deve-se dizer que qualquer legislador católico que patrocinou, promoveu, defendeu ou votou a favor destes projetos de lei atuou de uma maneira seriamente pecaminosa e infiel ao ensinamento cristão de 2.000 anos contra o aborto e, portanto, estaria fora da plena comunhão da Igreja Católica. Tais pessoas não devem receber a Sagrada Comunhão até que tenham celebrado o sacramento da Reconciliação e tenham mostrado uma conversão pública da vida”. (Dom Paprocki) Matéria completa: https://www.acidigital.com/noticias/bispo-proibe-comunhao-a-congressistas-pro-aborto-nos-estados-unidos-72179

Por que o voto católico 2018 deve ser no BOLSONARO? Padre explica.

Ele não é mito e defende algumas coisas contrárias a fé católica, como a contracepção. Mas ele é o que tem pra hoje! Mesmo cheio de defeitos, ele é o mal menor nessas eleições. Os outros candidatos são piores! PIORES! Nesse vídeo tratamos sobre o aborto, tema importantíssimo na hora de escolher um candidato, e não somente para a presidência – não se esqueça! O vídeo conta com uma breve introdução do padre Frank Pavone.

Outros motivos para votarmos em Bolsonaro. O texto é de Carlos Nougué:

1) Por uma crise interna que se vem arrastando desde há muito tempo, a Igreja deixou de propiciar no Brasil uma efetiva alternativa política. Com a Liga Cristo Rei, creio que voltaremos a fazê-lo de algum modo. Mas ainda estamos distantes disto.

2) E no entanto a revolução globalista progride, e tenta vencer em todo o mundo; prepara assim, saiba-se disto ou não, o terreno para o advento do Anticristo. Toda a agenda global está serviço disto. Com Lutero, tentou-se acabar com a Igreja. Com a revolução liberal, tentou-se acabar com Cristo. Com a revolução comunista, tentou-se acabar com Deus. Com a revolução atual, marcusiana, quer-se acabar com a natureza humana.

3) Mas também surgem reações a esta revolução, mais ou menor fortes: Trump nos Estados Unidos (se tivesse vencido a Clinton, o Anticristo já estaria às portas); o eixo Itália-Hungria; a Áustria; sobretudo a Polônia com sua reentronização de Cristo como rei do país; o movimento antiaborto na Argentina e em muitos países hispano-americanos; o CitzenGo; a Liga Cristo Rei no Brasil; etc.

4) Pois bem, devemos pôr-nos decididamente ao lado dessa resistência, ainda que sem nunca deixar de consignar as diferenças que separam o verdadeiro catolicismo de seus aliados do momento, e sem nunca deixar de lutar pela realeza sociopolítica de Nosso Senhor Jesus Cristo.

5) Bolsonaro é uma expressão brasileira dessa resistência internacional à última revolução; e só por isso já deveríamos votar nele. Mas não só tem efetivas chances de vencer, senão que, apesar de defender pontos que os católicos não podem aceitar (como o controle da natalidade), sustenta bandeiras essenciais de lei natural que NENHUM outro candidato com chances de vitória sustenta: é contrário ao menos ao aprofundamento legal do aborto; é contrário à nefanda ideologia de gênero (que quer roubar-nos nossos filhos); é favorável ao combate duro à criminalidade (uma nação que não se defende do crime está condenada ao abismo); etc.

6) Mas mais que isto: se não vence Bolsonaro, a próxima barriga esfaqueada poderá ser a nossa.

Quando a vida humana começa? (Baseado em fatos científicos)

Não importa quanto tempo ou nutrientes você dê aos espermatozoides, óvulos e outras células do corpo, eles nunca poderão se transformar em um membro maduro de uma espécie.  Isso é assim porque essas células não são organismos. Em vez disso, são partes do corpo que pertencem a um organismo humano maior. E é esse organismo que merece direitos especiais, incluindo o direito à vida.

-Adulto
-Adolescente
-Criança
-Lactente
-Feto
-Embrião
-Blastocisto
-Zigoto

Todos esses são estágios de desenvolvimento na vida de um organismo humano.

Revolução sexual: 50 anos depois da Humanae Vitae (Trailer legendado)

Esse vídeo é um trailer de um documentário que conta o fracasso da revolução sexual, tendo como pano de fundo a encíclica Humanae Vitae, que tem sido o documento mais odiado, desprezado, rejeitado e desobedecido por católicos em todo mundo. O vídeo também fala sobre o Método Billings, que por sinal só deve ser usado em casos onde existam motivos justos para o espaçamento da gravidez, pois o mesmo pode ser usado de forma errada, como mostra o vídeo. Quem não faz uso de contraceptivos e usa o Método Billings para não ter filhos, também está cometendo pecado mortal. Billings é para espaçar quando existem motivos justos, igual explica o ponto 16 da Humanae Vitae.

Espero que esse documentário chegue ao Brasil. O site oficial do documentário é esse: https://www.sexualrevolutionmovie.com/

Peço uma Ave Maria para Thiago Cruz, que traduziu e legendou esse vídeo.

Santa Teresa de Calcutá discursa contra o aborto e os contraceptivos

“Mas eu sinto que o maior destruidor da paz hoje é o aborto, porque Jesus disse: “Qualquer um que recebe uma criança em meu nome, me recebe.” Portanto, cada aborto é uma recusa de receber Jesus. É, na verdade, uma guerra contra a criança – um assassinato direto da criança inocente – assassinado pela própria mãe. E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo sua própria criança, como nós podemos dizer para outras pessoas que não matem uns aos outros? (…)

(…) Por favor não matem a criança. Eu quero a criança. Por favor me deem a criança. Eu estou disposta a aceitar qualquer criança que seria abortada, e a dar aquela criança a um casal casado que amará a criança, e será amado pela criança. Eu sei que os casais têm que planejar a sua família, e para isso há planejamento familiar natural. O modo para planejar a família é planejamento familiar natural, não contracepção. Destruindo o poder de dar vida, pela contracepção, um marido ou esposa está fazendo algo a si mesmo. Isto dirige a atenção para si mesmo, e assim destrói o dom de amor nele ou nela. Amando, o marido e esposa têm que dirigir a atenção um para o outro, como acontece no planejamento familiar natural, e não para si mesmos, como acontece na contracepção.”

Por que os contraceptivos são errados?

Neste vídeo traduzido do original “Why contraception is wrong?” (disponível aqui: https://goo.gl/moKvh6A) Chris Bray explica de maneira simples quais são as finalidade do sexo.

“Muitas pessoas confundem famílias numerosas com falta de responsabilidade. Engano comum. A doutrina da Igreja é clara em ensinar a “paternidade responsável”, que é a generosidade dos pais na abertura à vida, conforme as suas próprias condições. Trata-se de uma capacidade de doação e entrega a Deus. Filhos são sempre um “dom” de Deus, nunca um estorvo. Neste sentido, o Método de Ovulação Billings tem se mostrado um ótimo instrumento para o exercício da desejável “paternidade responsável”, pois além de sempre favorecer a abertura do casal à vida, permite que marido e mulher se conheçam melhor e aprendam juntos a viver a continência necessária ao matrimônio.” [1]

“A mentalidade contraceptiva, no entanto, criou um relacionamento egoísta entre o casal, imprimindo a ideia de que “criança” é algo ruim. Nascem, assim, várias desculpas para a contracepção. A maior delas seria o custo financeiro. Impressiona, todavia, que tantos casais que se recusam a ter filhos não reclamem de dispender gastos consideráveis em alimentação e tratamento veterinário a seus cães e gatos de estimação. Pesquisa recente do IBGE revela que, no Brasil, o número de animais domésticos por casal está ultrapassando o número de crianças: https://goo.gl/vgTkjB Nunca foi tão real o perigo, apontado pelo Catecismo da Igreja Católica (parágrafo 2418), de que as pessoas dirijam aos animais “o afeto devido exclusivamente às pessoas”. [1]

“Ter uma família numerosa tem o seu preço”: quem faz uma escolha pela vida, deve estar disposto a renunciar às férias em Cancún, ao seu iate ou à sua casa na praia. Além disso, educar esses pequenos — diferentemente de adestrar animais — é um trabalho custoso, que demanda dedicação integral e um desenvolvimento especial do próprio caráter. Não se pode, de fato, “pôr filhos no mundo” e negligenciar a sua formação. É preciso sair do mundo do próprio ego — dos “meus planos”, da “minha carreira”, do “meu lazer” — para entrar de cabeça nesse universo novo e exigente. No fim das contas, a raiz da esterilidade do “novo mundo” não passa de um egoísmo disfarçado sob a máscara de “prudência”. [1]

 

Fonte do texto:

[1] https://padrepauloricardo.org/blog/a-nova-velha-polemica-da-igreja-e-dos-anticoncepcionais

Bebê com 7 semanas de gestação

Se um bebê com 7 semanas já é assim, imagina com 3 meses? Pra turma do STF tanto faz, pode matar.

Ouçamos o Papa Emérito Bento XVI:

“No que se refere à Igreja Católica, o interesse principal das suas intervenções no campo público é a tutela e a promoção da dignidade da pessoa e, por conseguinte, ela chama conscientemente a uma particular atenção aos princípios que NÃO SÃO NEGOCIÁVEIS. Entre eles, hoje emergem os seguintes:

– TUTELA DA VIDA EM TODAS AS SUAS FASES, DESDE O PRIMEIRO MOMENTO DA CONCEPÇÃO ATÉ A MORTE NATURAL

– Reconhecimento e promoção da estrutura natural da família, como união entre um homem e uma mulher baseada no matrimônio, e a sua defesa das tentativas de a tornar juridicamente equivalente a formas de uniões que, na realidade, a danificam e contribuem para a sua desestabilização, obscurecendo o seu carácter particular e o seu papel social insubstituível;

– Tutela do direito dos pais de educar os próprios filhos.” [1]

Referências:

[1] http://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/speeches/2006/march/documents/hf_ben-xvi_spe_20060330_eu-parliamentarians.html

Origem vídeo: The Biology of Prenatal Development. Para mais vídeos como esse: http://pt.ehd.org/movies.php?mov_id=20