Arquivo da categoria: História

O que pensar sobre os maus Papas?

Sabemos que a imensa maioria dos papas foram fiéis à missão dada por Cristo de confirmar na fé os cristãos. Porém, o que devemos pensar sobre aqueles que ao longo da história traíram Jesus e não cumpriram com fidelidade a ordem de Seu divino fundador? Descubra assistindo à esse vídeo do Catholic Answers!

Tradução e legendas: Thiago Cruz

O museu das almas do purgatório

Ao contrário do que prega a heresia espírita, que é 100% incompatível com o Cristianismo, as almas não ficam vagando por ai. Uma vez que a pessoa morreu, acontece de forma imediata o seu juízo particular, onde o sujeito vai para o Céu, Inferno ou Purgatório.

Esse vídeo (traduzido do original “Messages from Purgatory – EWTN Vaticano, disponível aqui: https://goo.gl/jCtMKX) nos apresenta o Museu do Purgatório, que se encontra dentro da igreja do Sagrado Coração do Sufrágio, em Roma.

Deus pode permitir que uma alma do purgatório apareça pedindo orações pelo sufrágio de sua alma. Mas, por que uma alma pediria socorro? Ao responder se a pena do purgatório excede todas as penas temporais desta vida, Santo Tomás de Aquino ensina na Summa Theologica que:

“Duas espécies de pena haverá no purgatório: a do dano, que retarda a visão divina; e a do sentido, que pune pelo fogo material. E tanto uma como outra, embora mínima, excede as penas máximas desta vida.”

Busque a santidade, pois assim você não irá para o purgatório, e reze diariamente pelas almas que lá estão.

 

The Vortex – O Islã não é uma religião

Basta um muçulmano jogar um caminhão em pedestres, cortar algumas gargantas ou explodir pessoas, que rapidamente a esquerda em geral, formada por jornalistas, artistas, políticos, professores e etc, entra em cena minimizando a situação. Ao invés de dar o “nome aos bois” e dizer que se trata de mais um caso de terrorismo islâmico, eles acusam aqueles que exigem uma atitude diante desse caos de “islamofobicos”. Essa postura hipócrita, facilmente identificada, tem um objetivo claro: destruir a Igreja Católica e a civilização construída por ela. Descubra o porquê da esquerda abraçar o Islamismo, que objetivamente falando não é uma religião, assistindo a esse episódio “The vortex”, traduzido do original “Islam is not a religion” (disponível aqui: https://goo.gl/dsif4n) e saiba mais.

Padre revela a verdade sobre a Igreja Católica e o papa

Vídeo bastante antigo do falecido Padre espanhol Jorge Loring, que aborda a verdade da fé católica diante das seitas protestantes, sem nenhum medo da patrulha do politicamente correto. Apesar do papa da época ser São João Paulo II, é evidente que todo o conteúdo se aplica ao nosso papa atual, o Papa Francisco.

É fácil perceber que o conteúdo desse vídeo soa intolerante aos ouvidos do homem moderno, porém é triste ver que muitos católicos se escandalizam quando são expostos a essas verdades simples e muito óbvias da nossa fé católica. Provavelmente isso ocorre porque são poucos os padres que possuem a mesma coragem do padre Jorge Loring, enquanto a maior parte dos inimigos da Igreja Católica dizem o oposto por ai sem receio algum.

O padre Jorge Loring inicia o vídeo citando uma descoberta arqueológica de algumas décadas atrás, que encontrou os ossos de São Pedro, no vaticano. As relíquias de São Pedro são um dos maiores tesouros da nossa fé. Conheça essa história incrível através desse pequeno vídeo: https://goo.gl/AErD4S

Caso queira aprofundar um pouco mais, veja também o estudo feito pelo blog “O fiel católico”: https://goo.gl/SKg8BP e https://goo.gl/5JiQmM.

O padre Jorge Loring diz em determinado momento que são mais de “400 seitas protestantes”. Não sei se ele disse isso ao pé da letra ou se referia apenas as seitas propriamente ditas, porém é evidente (basta olhar ao nosso redor) que a divisão no protestantismo é IMENSAMENTE maior do que isso.

Outro ponto importante é abordado no final do vídeo, quando o padre deixa claro que a verdadeira Igreja Católica é conhecida através do testemunho de vida dado pelos santos, e não pelo mal exemplo dos católicos que vivem de maneira errada a fé. Jorge Loring também diz que, apesar do protestantismo ser falso, não é errado admitir que existem pessoas honestas e muito boas dentro dele.

VIVA A BATINA!!! (Documentário legendado em português)

“Viva a batina!” é um documentário que visa ser um sincero tributo a batina. Uma homenagem emocionante a todos os sacerdotes que usam fielmente a batina em tempos difíceis e injustos. É um estímulo para todos aqueles que a usam, um convite para aqueles que desejamos que usem e um testemunho da verdade do Magistério da Igreja com relação ao uso do hábito eclesiástico.

Os símbolos estão por todos os lugares, e um dos que mais produzem efeito, são os uniformes. Um policial ou um guarda de trânsito não precisam estar prendendo ou multando, apenas a sua presença já influencia as pessoas que estão ao seu redor.
Os confortam, dão segurança… ou o contrário, deixando as pessoas preocupadas ou inquietas. Uma batina sempre gera algum efeito. Seu sentido sobrenatural não exige pregações ou que seja dito algo. Ela encoraja aqueles que estão na graça de Deus, alertam aqueles que não estão e para aqueles que estão afastados de Deus, produz arrependimento.

Vivemos numa cultura totalmente secularizada e, assim, mais do que nunca, são necessários sinais no mundo que simbolizem o céu e a presença de Deus entre nós, e esses pequenos sinais tem muito mais significado hoje do que no passado. Afinal, no mundo de hoje já não existem sinais de sacralidade e o próprio mundo se dirige a um caminho secular, praticamente todo ateísta. O sacerdócio deve ser visível. A batina faz com que o sacerdote seja visível. Quantos por aí, que estão afastados da Igreja e da fé, ao verem a batina do padre ou o hábito do religioso e religiosa, não recordam a presença da Igreja?

A batina é um testemunho silencioso e constante da presença da Igreja no mundo. O que aconteceria se todos os padres, seminaristas, noviços e noviças, religiosos ou religiosas
usassem sua batina e o hábito religioso? A resposta é que em todos os lugares e em todos os momentos, a Igreja seria visível e estaria presente na sociedade. Que grande e eficaz método de evangelização, que ocorre apenas com o sinal externo do hábito, sem palavras ou ações!

A batina é moderna e atual, assim como é moderna e atual a mensagem que ela transmite sobre Cristo e a Cruz de Cristo.”

Quando a palavra “católica” foi usada pela primeira vez?

Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus também nos assegura a presença da Igreja Católica. [2]

Quando explicamos que “católica” significa universal, isto é, que a Igreja está para todos os homens e mulheres do mundo, de todas as nações, culturas e condições sociais, conforme a determinação de Nosso Senhor Jesus Cristo (Mc 16,15), normalmente não há refutação. Quanto ao termo “apostólica”, também não se criam maiores problemas, já que a verdadeira doutrina cristã é aquela que procede dos Apóstolos, e isso está dito e repetido na Bíblia inúmeras vezes (p/ex. 2Ts 2,15; 3,6). Mas e quanto ao título “romana”? Por que a Igreja é chamada assim? O fato é que o título “romana” não implica nacionalismo nem particularismo: não quer dizer que a Igreja pertença a Roma, ou que se limite a Roma, assim como aconteceria com uma empresa, por exemplo. Romana, no caso em questão, é apenas o título que indica o endereço da sede primacial da Igreja. Apenas isso. [1]

De fato, a Igreja, atuando neste mundo, precisa ter um endereço, um referencial físico e postal, que é o do Bispo de Roma, feito Chefe visível por Cristo, o Papa. Em consequência, a Igreja Católica recebe, como uma espécie de “subtítulo”, a designação “romana”, mas isso em nada contraria a sua catolicidade/universalidade. [1]

De modo semelhante, Jesus, Salvador de todos os homens, foi chamado “Nazareno”, porque, convivendo entre os homens, precisou usar um endereço físico neste mundo, que foi a cidade de Nazaré. E será que Nosso Senhor Jesus Cristo, por acaso, veio só para os habitantes de Nazaré? Evidentemente não. Chamá-lo de “Jesus Nazareno” ou “Jesus de Nazaré” compromete o caráter universal da sua missão? Claro que não. Da mesmíssima maneira se dá com o nome dado à Igreja que Ele instituiu neste mundo. [1]

Referências:

[1] http://www.ofielcatolico.com.br/2001/03/porque-igreja-catolica-e-romana.html

[2] A Epístola de Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses: http://www.ofielcatolico.com.br/2014/06/a-epistola-de-santo-inacio-de-antioquia.html

Quais são as raízes históricas da Santa Missa?

Neste fascinante registro histórico da Igreja primitiva, vemos que a Santa Missa sempre foi celebrada da mesmíssima maneira como fazemos até hoje, até nos seus principais detalhes! [1]

“Os cristãos celebram a Eucaristia desde as origens, e sob uma forma que, em sua substância, não sofreu alteração através da grande diversidade do tempo e das liturgias, porque temos consciência de estarmos ligados ao Mandato do Senhor, dado na véspera de sua Paixão: ‘Fazei isto em memória de Mim (1Cor 11, 24-25)’. (…) Ao fazermos isto, oferecemos ao Pai o que Ele mesmo nos deu: os dons de sua Criação, pão e vinho, que pelo poder do Espírito Santo e pelas palavras de Cristo tornam-se Corpo e Sangue de Cristo, que, assim, se torna Real e misteriosamente Presente. (…) No ‘dia do Sol’ (domingo), como é chamado, reúnem-se num mesmo lugar os habitantes, quer das cidades, quer dos campos. Leem-se ora os comentários dos Apóstolos, ora os escritos dos Profetas. Depois, o que preside toma a palavra para aconselhar e exortar à imitação de tão sublimes ensinamentos. Seguem-se as preces da comunidade e, quando as orações terminam, saudamo-nos uns aos outros com o ósculo. Em seguida, leva-se àquele que preside aos irmãos o pão e o vinho. (…) Ele os toma e faz subir louvor e glória ao Pai do Universo, no Nome do Filho e do Espírito Santo, e rende graças (no grego Eucharistian) longamente, pelo fato de termos sido julgados dignos destes Dons. Terminadas as orações e ações de graças, o povo presente aclama, dizendo amém. Depois de o presidente ter feito a ação de graças e o povo ter respondido, os diáconos distribuem a Eucaristia e levam-na também aos ausentes.”
– Carta de S. Justino ao imperador Antonio Pio (S. Justino, ano 155 dC, em Apologeticum 1,65). [1]

Referências

[1] http://www.ofielcatolico.com.br/2001/03/o-santissimo-sacramento-da-eucaristia.html

[2] Vídeo original: https://www.youtube.com/watch?v=xLJIvZ4fH_U&t=3s

Constantino fundou a Igreja Católica?

Veja o leitor, por exemplo, o conteúdo da Carta de Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses (que viveu do ano 67 até 110 dC), a qual, escrita nos primeiríssimos anos do cristianismo, antes mesmo da canonização da Bíblia Sagrada (e séculos antes de Constantino), já denomina a verdadeira Igreja de Cristo como Católica:

“Sigam todos ao bispo, como Jesus Cristo ao Pai; sigam ao presbitério como aos apóstolos. Acatem os diáconos, como à lei de Deus. Ninguém faça sem o bispo coisa alguma que diga respeito à Igreja. Por legítima seja tida tão-somente a Eucaristia, feita sob a presidência do bispo ou por delegado seu. Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus também nos assegura a presença da Igreja Católica. (Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses) [2]

Santo Inácio de Antioquia foi discípulo de São Paulo e de São João, e o segundo sucessor de São Pedro como bispo na Sé de Antioquia. Nasceu entre os anos 30 e 35 d.C. e morreu mártir, devorado pelas feras, em janeiro de 107, durante o reinado do imperador romano Trajano. A caminho de Roma, escreveu sete epístolas dirigidas às igrejas de Éfeso, Magnésia, Trália, Filadélfia, Esmirna, Roma e uma carta a São Policarpo. [3]

Então quem fundou a Igreja Católica?

Foi o próprio Senhor Jesus Cristo.

A palavra igreja deriva de outra palavra grega que significa assembléia convocada. Neste sentido a Igreja é a reunião de todos os que respondem ao chamado de Jesus:

“…ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor” (Jo 10,16).

Jesus Cristo tinha intenção de fundar uma Igreja, a prova bíblica de sua intenção, encontramos em (Mt 16,18): “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. [4]

Referências:

[1] A Igreja Católica foi fundada por Constantino?http://www.ofielcatolico.com.br/2001/02/a-igreja-catolica-foi-fundada-por.html

[2] Epístola completa de Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses: http://www.ofielcatolico.com.br/2014/06/a-epistola-de-santo-inacio-de-antioquia.html

[3] Catolicismo Primitivo (Parte 3) – Santo Inácio de Antioquia http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/patristica/controversias/917-catolicismo-primitivo-parte-3-santo-inacio-de-antioquia

[4] A Igreja Católica foi fundada por Constantino? http://www.veritatis.com.br/apologetica/igreja-papado/a-igreja-catolica-foi-fundada-por-constantino/

[5] De onde veio o Romana? Citações Patrísticas explicam http://padresdaigreja.blogspot.com.br/2015/02/os-pais-da-igreja-e-supremacia-e.html?m=1

 

A verdadeira história sobre a inquisição

Tenho certeza absoluta que você nunca estudou a inquisição. Na verdade, a maioria das pessoas nunca a estudaram. Apesar disso, todos abordam o assunto como se fossem especialistas e tivessem dedicado uma vida inteira de estudos. Pra piorar a situação, a pequena parte daqueles que “estudaram” tiveram como guia alguns professores de cursinho e ensino médio que, motivados por um ódio imenso à Igreja Católica, espalham mentiras e boatos, usando como base livros de autores protestantes ou marxistas, como os fornecidos pelo MEC, por exemplo.

Neste episódio do Catholic Investigative Agency, Michael Voris explica o que realmente aconteceu e ainda mostra de onde surgiu esse mito de que a Igreja Católica mandava pra fogueira todos aqueles que não aceitassem a conversão. O vídeo é uma boa introdução, principalmente para aqueles que ainda não tem condições de fazer o curso do Padre Paulo Ricardo sobre o tema (https://padrepauloricardo.org/cursos/inquisicao) ou de comprar os livros que estamos indicando logo abaixo:

Indicação de bibliografia básica sobre a inquisição:

AQUINO, Felipe. Para entender a Inquisição. Lorena: Cléofas, 2009. 304p.

BERNARD, Pe José: “A Inquisição, História de uma Instituição Controvertida”. Vozes em Defesa da Fé – Caderno 33

Bernard,Joseph. Inquisição – História, Mito e Verdade. Loyola

GONZAGA, João Bernardino Garcia. A Inquisição em seu mundo. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 1993. 247p.

MOCZAR, Diane. Sete mentiras sobre a Igreja Católica. Castela Editorial, 2012. 215p.

NUMBERS, Ronald L.: “Galileu na Prisão e Outros Mitos sobre a Ciência e Religião”. Editora Gradiva. 2012;

RODRIGUES, Rafael. Os instrumentos de tortura atribuídos a inquisição. Disponível em: http://apologistascatolicos.com/index.php/idade-media/inquisicao/864-os-instrumentos-de-tortura-atribuidos-a-inquisicao. Desde: 19/03/2016

WOODS, Thomas e, Jr. Como a igreja catolica construiu a civilizaçao ocidental. Editora quadrante. 224p. 2011.

LIVROS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA:

BARBER, Malcolm. The Cathars: Dualist Heretics in Languedoc in the High Middle Ages. New York: Routledge, 2000. 304p.

BORROMEO, Agostino (a cura di). L’Inquisizione. Atti del Simposio Internazionale. Città del Vaticano: Biblioteca Apostolica Vaticana, 2003. 786p.

DUMONT, Jean. L’Eglise au risque de l’histoire. Criterion, 1981. 413p.

HOMZA, Lu Ann. The Spanish Inquisition: An Anthology of Sources. Hackett Publishing Co, 2006. 320p

JAVIERRE, José María. Isabel, la Católica, el enigma de una reina. Ediciones Sígueme, 2010. 861p.

KAMEN, Henry. The Spanish Inquisition: A Historical Revision. 4. ed. Yale University Press, 2014. 512p.

PETERS, Edward. Heresy and Authority in Medieval Europe. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1980. 312p.

PETERS, Edward. Inquisition. University of California Press, 1989. 368p.

SHANNON, Albert C.. The Medieval Inquisition. Michael Glazier/Liturgical Press, 1991. p. 71.

• Entendendo a Inquisição e as Inquisições:
http://www.ofielcatolico.com.br/2001/03/entendendo-inquisicao-e-as-inquisicoes.html

• Porque a Inquisição não é impedimento nem constrangimento para se aderir à fé católica:
http://www.ofielcatolico.com.br/search?q=Inquisi%C3%A7%C3%A3o&btnG=Pesquisar+neste+Site
Mostrar menos

VIDEOS

Youtube: O mito da inquisição espanhola”, Documentário da BBC, Nov. 1994; https://www.youtube.com/watch?v=1v_KlCNpzYA

O que foi a Inquisição: Contexto Histórico | Entendendo a Inquisição – Parte 1: https://youtu.be/ilH7Mt7BmgE

Os Mitos da Inquisição | Entendendo a Inquisição – Parte 2 https://youtu.be/6yNiLOXszcA