Arquivo da categoria: Nossa Senhora

Imaculada Conceição: Por que Maria foi concebida sem pecado?

Em 8 de dezembro de 1854 o Papa Pio IX declarava dogma de fé (2º dogma Mariano) a doutrina que ensinava ter sido a Mãe de Deus concebida sem mancha por um especial privilégio divino. Na Bula “Ineffabilis Deus”, o Papa diz: “Nós declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis”.

 

Episódio 1: Maria, Mãe de Deus (1º Dogma)

Nesse mês de Maria, trazemos uma série de 4 vídeos sobre os quatro dogmas marianos. E o primeiro deles é sobre o dogma da maternidade divina de Maria. Edward Sri examina mais de perto o que tem sido chamado de o evento mais importante da história da salvação: a Anunciação. Maria é verdadeiramente Mãe do Deus encarnado, Jesus Cristo. Já nos primeiros três séculos, os Padres da Igreja utilizaram as definições Mater Dei (em latim) ou Theotókos (em grego), que significam Mãe de Deus, tais como Inácio (107), Orígenes (254), Atanásio (330) e João Crisóstomo (400). Essa doutrina foi definida dogmaticamente pelo Terceiro Concílio Ecumênico, realizado em Éfeso, em 431.

Os Pais da Igreja sobre a Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria

Tradução Symon Bezerra – Texto original por Dr. Taylor Marshal: The Church Fathers on the Immaculate Conception of the Blessed Virgin Mary

Os Pais da Igreja acreditaram que a Bem-Aventurada Virgem Maria foi isenta de toda a maldição de Eva e de todo o pecado. Enquanto a doutrina do pecado original estava sob desenvolvimento (e deste modo o dogma da Imaculada Conceição), os Pais da Igreja acreditavam que Maria era sem pecado. Abaixo estão alguns exemplos:

“Esta Virgem Mãe do Unigênito de Deus, é chamada Maria, digna de Deus, imaculada das imaculadas, uma do uno.” Orígenes, Homilia 1 (244 d.C.).

“Tu somente e tua Mãe são em todas as coisas justos, não há falha em ti e não há mancha em tua Mãe.” Efrém, Hinos Nisibenos 27:* (370 d.C.)

“Ó nobre Virgem, verdadeiramente tu és maior que qualquer grandeza. Pois quem é igual a ti em grandeza, ó habitação do Verbo Divino? A quem entre as criaturas devo te comparar, ó Virgem? Tu és maior que todas elas ó Aliança, vestida com pureza ao invés do ouro! Tu és a Arca na qual é encontrada o vaso dourado contendo o verdadeiro maná, isto é, a carne na qual a divindade reside.” Atanásio, Homília do Papiro de Turin 71:216 (antes de 373 d.C.).

“Maria, uma Virgem não apenas incorrupta mas uma Virgem que a graça fez inviolável, livre de qualquer mancha do pecado.” Ambrósio, Sermão 22, 30 (388 d.C.).

“Nós devemos abrir exceção para a Santa Virgem Maria, sobre quem eu não quero levantar questão quando falamos sobre pecados, para honrar o Senhor; pois dEle nós sabemos qual abundante graça para superar o pecado em cada um particularmente foi conferida sobre ela que teve o mérito de concebê-l’O e gerá-l’O que sem dúvida não tinha pecado.” Agostinho, Natureza e Graça 4, 36 (415 d.C.)

“Ele a fez sem mancha dela mesma, assim Ele procedeu dela sem contrair mancha.” Proclo de Constantinopla, Homilia 1 (antes de 446  d.C.).

“Uma virgem, inocente, impecável, livre de todo defeito, intocada, incorrupta, santa de corpo e alma, como um lírio brotando entre espinhos.” Teodoto de Ancira, Homilia 6, 11(antes de 446  d.C.).

“O anjo não tomou a Virgem de José, mas deu-a a Cristo, pois ela estava prometida a José, mas foi dada a Cristo, para quem foi prometida no ventre, quando ela foi feita.” Pedro Crisólogo, Sermão 140 (449 d.C.)

“O simples fato de que Deus a elegeu prova que ninguém jamais foi mais santo que Maria, [e] se alguma mancha tivesse sua alma, se alguma outra virgem tivesse sido mais pura e santa, Deus teria simplesmente a escolhido e rejeitado Maria.” Jacó de Batnas (antes de 521 d.C.).

“Ela é nascida como os querubins, ela é [feita] de uma argila pura e imaculada.”Theotokos de Livias, Panegírico para a festa da Assunção 5:6 (antes de 650 d.C.)

“A humanidade de hoje, em toda a radiância de sua nobreza imaculada, recebe sua antiga beleza. A vergonha do pecado ofuscou o esplendor e a atração da natureza humana; mas quando a Mãe do Justo por excelência nasce, esta natureza recupera em sua pessoa seus antigos privilégios e é moldada de acordo com um modelo perfeito verdadeiramente digno de Deus… . A reforma da nossa natureza começa hoje e no velho mundo, sujeito a uma plena transformação divina, recebe os primeiros frutos da segunda criação.” André de Creta, Sermão 1 Sobre o Nascimento de Maria (733 d.C.)

“Verdadeiramente eleita, e superior a todos, não apenas pela atitude de nobres estruturas, mas excelente em toda a grandeza e pureza como as virtudes divinas e sublimes, e sem afinidade alguma como qualquer pecado.” Germano de Constantinopla, Marracci em S.Germani Mariali (antes de 733 d.C.)

“Ó mais bendito ventre de Joaqui do qual procedeu uma semente impecável! Ó glorioso ventre de Ana no qual a mais santa descendência nasceu.” João Damasceno, Homilia 1 (antes de 749 d.C.).

Scott Hahn explica biblicamente o Dogma da Imaculada Conceição de Maria

Em 1854 o Papa Pio IX proclamou solenemente o dogma da Imaculada Conceição de Maria. Alguns acusam os católicos de não terem sustentação bíblica para essa doutrina. Será mesmo? Nesse vídeo, o Dr. Scott Hahn explica maravilhosamente o Dogma da Imaculada Conceição de Maria e nos mostra onde este se encontra nas Sagradas Escrituras.

Peço que rezem uma ave Maria por Thiago Cruz, que traduziu e legendou esse vídeo.

Scott Hahn e as bases bíblicas da Assunção da Santíssima Virgem Maria

Scott Hahn explica resumidamente as base bíblicas do dogma da Assunção da Santíssima Virgem Maria. Se você quiser entender detalhadamente essa explicação, versículo por versículo, pegue sua bíblia e assista a esse outro vídeo aqui: https://goo.gl/N2VVSF

Esse vídeo foi traduzido do original “Scott Hahn on the Assumption of the Blessed Virgin Mary”, do canal St. Paul Center, disponível no youtube.

Maria na bíblia: aprenda a defendê-la em apenas 11 minutos

Vídeo traduzido do original: True faith TV: The Truth About Mary and Scripture: MUST SEE!”. Se encontra aqui: https://www.youtube.com/watch?v=kUdYeYy3NQA

Através desse vídeo você será capaz de defender a Santíssima Virgem Maria diante de QUALQUER pessoa. Em 11 minutos ficará provado que:

Maria é a nova Eva;
Maria é a nova Arca da Aliança;
Maria é mãe do Rei e, consequentemente, nossa Rainha;
Maria é nossa advogada e intercessora;
Maria é Mãe dos discípulos de Cristo;
Maria é concebida sem pecado original;
Maria é assunta ao céu;

Para um melhor entendimento do vídeo, já que existem muitas citações, é ideal que você faça o seguinte:

– Pegue a bíblia;
– Pegue uma caneta;
– PAUSE o vídeo em algumas partes;
– Sublinhe todas as passagens aqui citadas;

Salve Maria Santíssima!

Encontre mais vídeos sobre a correta interpretação da bíblia aqui:

https://otradutorcatolico.wordpress.com/

 

Os irmãos de Jesus: Maria teve outros filhos?

 

“Para nós, católicos, Jesus é o único filho de Maria (CIC §501). Cremos que Jesus não teve irmãos de sangue, e isso testemunha o dogma da Perpétua Virgindade de Maria. Mas esta verdade de fé é muito contestada por “evangélicos” que, lendo superficialmente o Evangelho, encontram trechos aparentemente incompatíveis e menções aos “irmãos de Jesus”. Vejamos o que diz O Evangelho segundo S. Mateus:

“Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas? Não vivem entre nós todas as suas irmãs?” (Mt 13,55-56).

E agora? Como podemos crer ainda na virgindade perpétua de Maria, se as Escrituras são tão claras em afirmar que o Senhor tinha irmãos?

Como sabemos, a passagem citada acima é sempre usada para atacar a fé dos católicos, e provoca confusão: Jesus teve mesmo irmãos de sangue? Acontece que a resposta nos é dada pela própria Bíblia Sagrada.” [1]

Neste vídeo, Dr. Brant Pitre esclarece essa situação, ensinando a verdadeira interpretação dessa e de outras passagens bíblicas que tratam sobre os “irmãos” de Jesus. Ele ainda cita alguns textos dos Padres da Igreja (Patrística), que também deixam claro a real identidade dessas figuras “misteriosas” do Evangelho.
Referências

[1] http://www.ofielcatolico.com.br/2014/02/virgindade-perpetua-de-maria-mae-de.html