Arquivo da tag: Igreja Católica

Relativismo e suas consequências

Você já tentou persuadir alguém de que existe uma verdade ou de que a fé católica é a única verdadeira e essa pessoa respondeu: “Bem, não existe verdade” ou “Pode ser verdade para você, mas não é para mim”? É uma experiência frustrante. Esse modo de pensar, chamado de relativismo, pode impedir qualquer tipo de diálogo racional. O apologista católico Karlo Broussard aborda o relativismo do mundo atual neste vídeo!

Papa Bento XVI também analisou esse fenômeno relativista, dizendo que “ter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, muitas vezes é classificado como fundamentalismo. Enquanto o relativismo, isto é, deixar-se levar “aqui e além por qualquer vento de doutrina”, aparece como a única atitude à altura dos tempos hodiernos. Vai-se constituindo uma ditadura do relativismo que nada reconhece como definitivo e que deixa como última medida apenas o próprio eu e as suas vontades.” [1]

Referências

[1] http://www.vatican.va/gpII/documents/homily-pro-eligendo-pontifice_20050418_po.html

Anúncios

Casos de pedofilia só acontecem dentro da Igreja Católica?

O crime de pedofilia dentro da Igreja, por conseguinte, não é mais ou menos pior do que o que acontece lá fora, no mundo laico. Ambos padecem da mesma gravidade. Ademais, como demonstrou o respeitado sociólogo italiano Massimo Introvigne (e também o vídeo acima), o número de sacerdotes envolvidos em abusos de menores é baixíssimo se comparado com o de outras comunidades. A título de exemplo, vejam-se estes dois casos: na Itália, entre um período de várias décadas, o número de sacerdotes denunciados e condenados pelo crime de pedofilia foi de apenas cem, ao passo que seis mil professores de Educação Física receberam a mesma condenação. A Alemanha, por sua vez, amargou 210 mil denúncias de abusos, desde 1995, sendo que deste número, apenas 300 eram relacionados ao clero, o que equivale a menos de 0,2%. [1]

Certamente, isso não nos dá conforto. Seria absurdo pensar que a pedofilia dentro da Igreja pudesse ser justificada pelo que ocorre no meio secular. Ora, a Igreja é mais uma das vítimas! Mas é curioso perceber o interesse da imprensa pelo que ela chama de “pedofilia epidêmica” do clero; enquanto ela silencia sobre outros casos comprovadamente maiores em termos estatísticos. [1]

As estatísticas sobre o fenômeno da violência contra as crianças são impressionantes, mas também mostram com clareza que a grande maioria dos abusos ocorre no ambiente familiar e na vizinhança. A Igreja Católica talvez seja a única instituição pública que se moveu com transparência e responsabilidade. Ninguém fez mais. No entanto, a Igreja é a única a ser atacada. (Papa Francisco) [2]

O Vaticano mantém uma página em seu site chamada “Abuso de menores: a resposta da Igreja” (pode ser acessada clicando aqui http://www.vatican.va/resources/index_po.htm) na qual se encontra um calhamaço de documentos e informações acerca do que a Santa Sé tem feito para combater esse crime hediondo. [1]

Por outro lado, a grande mídia e outros setores da sociedade pouco fazem para combater a pedofilia. Aqui vemos alguns exemplos de casos de abusos de menores onde os autores receberam um tratamento especial da imprensa:

BBC é acusada de acobertar abuso sexual do falecido astro Jimmy Savile. (https://goo.gl/4rYR2w)

Ator americano Elijah Wood, protagonista da saga “O Senhor dos Anéis”, denuncia casos de pedofilia em Hollywood.(https://goo.gl/fkxDQQ)

Escândalo sexual no Congo envolve tropas da ONU (https://goo.gl/niVmif)

Página do governo federal (PT) faz apologia, relativização da pedofilia e humanização da figura do pedófilo (https://goo.gl/TwHlxq)

Eis alguns exemplos, e é fácil encontrar outros como esses. Isso deixa claro que a preocupação da mídia não é com as vítimas, pois se fosse, ela realizaria uma cobertura igual para todos os casos. Isso é pura revolta seletiva que visa, além de audiência a qualquer custo, o descrédito da fé católica.

Referências:

[1] https://padrepauloricardo.org/blog/quem-vai-pedir-explicacoes-a-onu

[2] http://www.deuslovult.org/2014/08/05/e-por-isso-que-o-papa-pode-dizer-que-ninguem-faz-mais-que-a-igreja-contra-a-pedofilia/

Quais são as raízes históricas da Santa Missa?

Neste fascinante registro histórico da Igreja primitiva, vemos que a Santa Missa sempre foi celebrada da mesmíssima maneira como fazemos até hoje, até nos seus principais detalhes! [1]

“Os cristãos celebram a Eucaristia desde as origens, e sob uma forma que, em sua substância, não sofreu alteração através da grande diversidade do tempo e das liturgias, porque temos consciência de estarmos ligados ao Mandato do Senhor, dado na véspera de sua Paixão: ‘Fazei isto em memória de Mim (1Cor 11, 24-25)’. (…) Ao fazermos isto, oferecemos ao Pai o que Ele mesmo nos deu: os dons de sua Criação, pão e vinho, que pelo poder do Espírito Santo e pelas palavras de Cristo tornam-se Corpo e Sangue de Cristo, que, assim, se torna Real e misteriosamente Presente. (…) No ‘dia do Sol’ (domingo), como é chamado, reúnem-se num mesmo lugar os habitantes, quer das cidades, quer dos campos. Leem-se ora os comentários dos Apóstolos, ora os escritos dos Profetas. Depois, o que preside toma a palavra para aconselhar e exortar à imitação de tão sublimes ensinamentos. Seguem-se as preces da comunidade e, quando as orações terminam, saudamo-nos uns aos outros com o ósculo. Em seguida, leva-se àquele que preside aos irmãos o pão e o vinho. (…) Ele os toma e faz subir louvor e glória ao Pai do Universo, no Nome do Filho e do Espírito Santo, e rende graças (no grego Eucharistian) longamente, pelo fato de termos sido julgados dignos destes Dons. Terminadas as orações e ações de graças, o povo presente aclama, dizendo amém. Depois de o presidente ter feito a ação de graças e o povo ter respondido, os diáconos distribuem a Eucaristia e levam-na também aos ausentes.”
– Carta de S. Justino ao imperador Antonio Pio (S. Justino, ano 155 dC, em Apologeticum 1,65). [1]

Referências

[1] http://www.ofielcatolico.com.br/2001/03/o-santissimo-sacramento-da-eucaristia.html

[2] Vídeo original: https://www.youtube.com/watch?v=xLJIvZ4fH_U&t=3s

Constantino fundou a Igreja Católica?

Veja o leitor, por exemplo, o conteúdo da Carta de Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses (que viveu do ano 67 até 110 dC), a qual, escrita nos primeiríssimos anos do cristianismo, antes mesmo da canonização da Bíblia Sagrada (e séculos antes de Constantino), já denomina a verdadeira Igreja de Cristo como Católica:

“Sigam todos ao bispo, como Jesus Cristo ao Pai; sigam ao presbitério como aos apóstolos. Acatem os diáconos, como à lei de Deus. Ninguém faça sem o bispo coisa alguma que diga respeito à Igreja. Por legítima seja tida tão-somente a Eucaristia, feita sob a presidência do bispo ou por delegado seu. Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus também nos assegura a presença da Igreja Católica. (Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses) [2]

Santo Inácio de Antioquia foi discípulo de São Paulo e de São João, e o segundo sucessor de São Pedro como bispo na Sé de Antioquia. Nasceu entre os anos 30 e 35 d.C. e morreu mártir, devorado pelas feras, em janeiro de 107, durante o reinado do imperador romano Trajano. A caminho de Roma, escreveu sete epístolas dirigidas às igrejas de Éfeso, Magnésia, Trália, Filadélfia, Esmirna, Roma e uma carta a São Policarpo. [3]

Então quem fundou a Igreja Católica?

Foi o próprio Senhor Jesus Cristo.

A palavra igreja deriva de outra palavra grega que significa assembléia convocada. Neste sentido a Igreja é a reunião de todos os que respondem ao chamado de Jesus:

“…ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor” (Jo 10,16).

Jesus Cristo tinha intenção de fundar uma Igreja, a prova bíblica de sua intenção, encontramos em (Mt 16,18): “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. [4]

Referências:

[1] A Igreja Católica foi fundada por Constantino?http://www.ofielcatolico.com.br/2001/02/a-igreja-catolica-foi-fundada-por.html

[2] Epístola completa de Santo Inácio de Antioquia aos Esmirnenses: http://www.ofielcatolico.com.br/2014/06/a-epistola-de-santo-inacio-de-antioquia.html

[3] Catolicismo Primitivo (Parte 3) – Santo Inácio de Antioquia http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/patristica/controversias/917-catolicismo-primitivo-parte-3-santo-inacio-de-antioquia

[4] A Igreja Católica foi fundada por Constantino? http://www.veritatis.com.br/apologetica/igreja-papado/a-igreja-catolica-foi-fundada-por-constantino/

[5] De onde veio o Romana? Citações Patrísticas explicam http://padresdaigreja.blogspot.com.br/2015/02/os-pais-da-igreja-e-supremacia-e.html?m=1

 

Kalenda de Natal

Em latim:

Octavo Kalendas Ianuarii. Undevicesima Octava.

Innumeris transactis saeculis a creatione mundi,

Quando in principio Deus creavit caelum et terram et hominem formavit ad imaginem suam;

Per multis etiam saeculis, ex quo post diluvium Altissimus in nubibus arcum posuerat, signum foederis et pacis;

A migratione Abrahae, patris nostri in fide, de Ur Chaldaeorum saeculo vigesimo primo;

Ab egressu populi Israel de Ægypto, Moyse duce, saeculo decimo tertio;

Ab unctione David in regem, anno circiter milesimo;

Hebdomada sexagesima quinta, juxta Danielis prophetiam;

Olympiade centesima nonagesima quarta;

Ab Urbe condita anno septingentesimo quinquagesimo secundo;

Anno imperii Caesaris Octaviani Augusti quadragesimo secundo;

Toto Orbe in pace composito, Iesus Christus, aeternus Deus aeternique Patris Filius, mundum volens adventu suo piissimo consecrare, de Spiritu Sancto conceptus, novemque post conceptionem decursis mensibus (hic vox elevatur, et omnes genua flectunt), in Bethlehem Iudae nascitur ex Maria Virgine factus homo:

Nativitas Domini Nostri Iesu Christi secundum carnem.

Referências:

http://www.salvemaliturgia.com/2010/12/sugestao-para-missa-da-noite-de-natal.html

 

The vortex: Falso ecumenismo

Michael Voris faz um alerta sobre esse perigo existente dentro da Igreja hoje em dia e, através de uma experiência que teve com um luterano, nos ensina o que é um verdadeiro ecumenismo.

O Papa Pio XI também explica:

“Não é lícito promover a união dos cristãos de outro modo senão promovendo o retorno dos dissidentes à única verdadeira Igreja de Cristo, dado que outrora, infelizmente, eles se apartaram dela”. [1]

Referências

[1] Papa Pio XI, Carta encíclica Mortalium Animos, 6 de janeiro de 1928, n. 16)

Para Francisco explica porque só a Igreja Católica é capaz de interpretar a bíblia

“É preciso inserir-se na corrente da grandiosa Tradição que, com a assistência do Espírito Santo e a orientação do Magistério, reconheceu os escritos canônicos como Palavra dirigida por Deus ao seu povo e jamais cessou de os meditar e descobrir as suas riquezas inesgotáveis. O Concílio Vaticano II reiterou-o com grande clarividência na Constituição dogmática Dei Verbum: «Tudo quanto diz respeito à interpretação da Escritura está sujeito ao juízo último da Igreja, que tem o mandato divino e o ministério de guardar e interpretar a palavra de Deus» [1]

Portanto, o exegeta deve estar atento a sentir a Palavra de Deus presente nos textos bíblicos, situando-nos no interior da própria fé da Igreja. A interpretação das Sagradas Escrituras não pode ser unicamente um esforço científico individual, mas deve ser sempre confrontada, inserida e corroborada pela tradição viva da Igreja. Esta norma é decisiva para esclarecer a relação correta e recíproca entre a exegese e o Magistério da Igreja. Os textos inspirados por Deus foram confiados à Comunidade dos fiéis, à Igreja de Cristo, para alimentar a fé e orientar a vida de caridade. O respeito por esta natureza profunda das Escrituras condiciona a própria validade e a eficácia da hermenêutica bíblica. Isto comporta a insuficiência de qualquer interpretação subjectiva ou simplesmente limitada a uma análise incapaz de abranger em si aquele sentido global que, ao longo dos séculos, constituiu a Tradição de todo o Povo de Deus, que «in credendo falli nequit»” [1]

Faça um curso bíblico gratuito: https://www.youtube.com/user/Pasmase/videos

Referências do texto

[1] https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2013/april/documents/papa-francesco_20130412_commissione-biblica.html

Donald Trump declara apoio aos católicos

Enquanto o círculo político de Hillary Clinton arquitetou uma infiltração ideológica na Igreja católica (Fonte: https://goo.gl/cmlX9l), o candidato republicano Donald Trump, além de ter assinado compromissos com grupos pró vida (Fonte: https://goo.gl/yy9k0X), declara nesse vídeo que ficará, se eleito, “lado a lado” com os católicos para “promover os valores cristãos”.

Fiquemos atentos com a mídia brasileira, que faz torcida e campanha para a candidata anticatólica Hillary Clinton. Por outro lado que fique registrada as falas do candidato republicano, para que se caso eleito, seja verificado se o que ele disse era verdade.